A Ponte Preta está fora da Copa do Brasil.

A equipe campineira enfrentou o Criciúma, que vive jejum de não vencer há 180 dias, empatou no tempo regulamentar, mas perdeu nos pênaltis por 5 a 4.

A Macaca perde a chance de faturar R$ 1,7 milhão na competição.

PRIMEIRO TEMPO
Mesmo atuando como visitante, a Ponte Preta criou uma expectativa nos torcedores de que tomaria a iniciativa na partida devido ao momento negativo do adversário, que entrou em campo com o longo jejum de 17 jogos sem vitória. Mas a postura inicial foi diferente com o Tigre apostando nas investidas ofensivas. A principal arma dos mandantes foi apostando na velocidade de Claudinho pelo lado direito. Foram três chances perigosas do Criciúma ainda no primeiro tempo. Já a Macaca demorou quase o tempo inteiro para assustar. A primeira boa chance foi com Camilo, aos 39 minutos, em cobrança de falta. O time campineiro ainda teve duas chances com Apodi – que acertou o travessão na tentativa de uma bicicleta -, além de João Veras que mandou a bola rente à trave na finalização.

SEGUNDO TEMPO
O início do segundo tempo foi diferente para a Macaca. Os visitantes aproveitaram o embalo da reta final do primeiro tempo e conseguiram abrir o placar antes dos 15 minutos. Camilo bateu falta com efeito e surpreendeu todo sistema defensivo do Criciúma. O goleiro Alisson não conseguiu evitar a finalização e observou o camisa 10 abrir o placar para a Macaca: 1 a 0.

Após o gol, a Macaca manteve o percentual elevado na posse de bola e ainda criou uma grande chance após triangulação entre Paulo Sérgio, Yuri e Niltinho – que acertou o travessão em cabeceio dentro da área. Mas o sistema defensivo falhou no posicionamento na bola parada e após escanteio batido por Dudu a bola sobrou para o zagueiro Philipe Maia emendar para o fundo do gol e empatar a partida: 1 a 1.

PÊNALTIS
A partida se estendeu empatada até o apito final no segundo tempo e acabou sendo decidida nos pênaltis. Camilo, Paulo Sérgio, Niltinho e Ruan Renato converteram enquanto Locatelli desperdiçou. O Criciúma converteu todos.

Foto de Celso Luz/Criciúma EC

FICHA TÉCNICA

QUEM JOGOU? Criciúma e Ponte Preta pela segunda fase da Copa do Brasil

ONDE? Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma

ESCALAÇÕES? Alisson; Claudinho, Alemão, Philipe Maia e Hélder; Adenilson, Eduardo, Moacir (João Carlos) e Dudu (Mateus Anderson); Gabriel Silva (Pedrinho) e Uilliam Barros (Marcus Índio). Já a Ponte Preta atuou com Ygor Vinhas; Apodi, Ruan Renato, Luizão e Yuri (Jean Carlos); Dawhan (Locatelli), Barreto (Léo Naldi) e Camilo; João Veras (Paulo Sérgio), Moisés e Pedrinho (Niltinho).

GOLS? Camilo (Ponte Preta); Philipe Maia (Criciúma)

QUEM APITOU? Paulo Cesar Zanovelli

AMARELOS? Alemão, Uilliam Barros, Ruan Renato e Yuri

VERMELHOS? Ninguém foi expulso

RENDA E PÚBLICO? O jogo foi realizado com portões fechados

Comente com seu Facebook