Como ficam as situações dos times de Campinas após o fim dos canais Esporte Interativo

0

por júlio nascimento

ESPEL ELEVADORES

A TV Esporte Interativo anunciou na manhã desta quinta-feira, 9, a migração para os canais TNT e Space. A emissora foi adquirida pelo Grupo Turner, dos Estados Unidos, e estará no prazo de 40 dias em um novo espaço.

O EI, como é conhecido, continuará nas plataformas digitais, mas com uma redução drástica no investimento e diminuição na relação dos funcionários. De acordo com o Portal UOL, cerca de 250 funcionários foram desligados nesta manhã. A empresa também deve abrir mão de transmitir competições como o Brasileiro de Aspirantes, Copa do Nordeste e outros.

De acordo com comunicado do Grupo Turner, o Esporte Interativo seguirá com os direitos da Liga dos Campeões e do Brasileirão a partir de 2019, justamente na TNT e no Space. Serão basicamente os mesmos profissionais que vão dividir a programação esportiva com filmes e entretenimento.

O problema envolve os clubes que assinaram com o direito de transmissão do Brasileirão entre 2019 até 2024. A emissora confirmou que vai transmitir o Campeonato Brasileiro na TV fechada inicialmente nas duas temporadas.

A dupla campineira assinou um vínculo com o EI de R$ 22 milhões para assegurar transmissões de 2019 até 2024 caso as equipes consigam o acesso para elite ainda neste ano. A verba poderia aumentar nos anos seguintes com a possibilidade de chegar na casa dos R$ 40 milhões – inicialmente descartado pelo Grupo Turner.

Em entrevista ao jornalista Cosme Rimoli, um dirigente de um dos clubes que assinou o mesmo acordo, admitiu que teme pela anulação dos reajustes. Ele pede sigilo para não entrar em atrito público com o EI, mas reitera que já existe uma movimentação nos bastidores. “Vamos ver legalmente o que faremos. Nosso compromisso era com com dois canais esportivos. Não nossos jogos ficarem na programação de entretenimento, filmes. Vamos rever essa situação. E não estamos sozinhos”, concluiu.

Além do Guarani – que no ano passado recebeu R$ 1,9 milhões em luvas pela assinatura de contrato -, e da Ponte Preta, a emissora fechou com clubes como Atlético-PR, Bahia, Ceará, Coritiba, Criciúma, Figueirense, Fortaleza, Internacional, Joinville, Paraná, Paysandu, Palmeiras, Santos, Sampaio Corrêa e Santa Cruz.

Portal CB entrou em contato com as duas diretorias dos times campineiros. A Ponte Preta, via assessoria, garantiu que não recebeu nenhuma notificação do Esporte Interativo. Já o presidente Palmeron reiterou que não haverá modificações no acordo previsto caso o Guarani suba para a Série A.

Comente com seu Facebook