Com Barbarotti na berlinda, Ponte Preta inicia semana decisiva por reforços

0
Foto: Pontepress

por júlio nascimento

A diretoria da Ponte Preta já avisou que não fará grandes investimentos, mas ainda alimenta a esperança de contratar mais jogadores para reforçar o elenco. Responsável pelo departamento de futebol, Marcelo Barbarotti foi encarregado de usar criatividade e relacionamento para encontrar peças e encorpar o time de João Brigatti.

Apesar de Victor Rangel estar prestes a atuar – deve estrear no sábado contra o Avaí -, a Macaca segue de olho em alternativas. Os dirigentes fizeram contato com vários jogadores nas últimas semanas, mas a cúpula do departamento de futebol reitera que o nível de dificuldade está elevado nas negociações em curso.

Quem está garantido é Hyuri. Conforme antecipou a reportagem da Rádio Bandeirantes na última sexta-feira, o atacante rescindiu contrato com o Ceará e foi cedido por empréstimo pelo Atlético-MG até o final do ano. Ele é aguardado no Majestoso para exames médicos e assinatura de contrato.

Luis Fabiano ainda é um sonho distante. O jogador agrada à direção e comissão técnica, mas o condicionamento físico ainda atrapalha o acerto. O centroavante de 37 anos seguirá se recuperando de lesão no joelho no Majestoso e está sendo avaliado de perto pelos médicos do clube.

A Ponte Preta também analisa nomes mais modestos. Mesmo assim, não encontra facilidade para negociar. O clube ainda procura mais um zagueiro e um meio-campista, ambos com o perfil de custo baixo. Barbarotti se concentra em encontrar jogadores para essas posições no mercado brasileiro. Atletas que não fizeram sete jogos na Série B e aqueles que atuam em outras divisões. Na semana passada, o dirigente ficou no telefone com representantes do Sport por longos minutos.

Sem muito dinheiro em caixa para investir no futebol, a diretoria da Ponte Preta quer evitar gastos excessivos neste segundo semestre. A Macaca também prioriza o pagamento de dívidas – principalmente com atletas que estiveram no elenco no ano passado e entraram na justiça -, e utilizará o próximo mês para diminuir o déficit. O próximo da lista é o Deportivo Maldonado, do Uruguai, que cobra R$ 1 milhão pela venda do volante João Vitor em 2015. De acordo com fontes ouvidas pela reportagem, a diretoria pontepretana já tem um acordo para o pagamento do débito.