Por Carlos Henrique

Apesar da campanha ruim e dos problemas que foram se acumulando durante a Série B, o Guarani fez uma aposta na hora de escolher o novo comandante.

Felipe Conceição é um treinador estudioso, competente e bons conceitos que executou um bom trabalho no América Mineiro, mas não deu continuidade no Bragantino após problemas de gestão.

Na primeira partida pelo Guarani, diante do CRB, conseguiu fazer o time somar a primeira vitória no Brinco de Ouro. Na última rodada venceu o líder Cuiabá.

Foram duas vitórias que deram ânimo na tentativa de retomada do Guarani na Série B.

Eu vi coisas boas.

No jogo com o CRB conseguiu jogar um futebol melhor durante 1/3 da partida. Organização, reposicionamento dos jogadores e defesa compactada.

E na partida contra o Cuiabá ainda mais evolução com 2/3 do tempo de bom futebol.

No pouco tempo de trabalho é possível detectar algumas poucas jogadas de triangulação, aproximação e crescimento individual dos atletas.

Os jogadores subiram de produção de maneira significativa como o caso de Lucas Crispim, Bidu e outros que estavam apagados sob comando de Catalá.

Felipe Conceição demonstrou sensibilidade em pouco tempo e agora a tendência é continuar com a equipe evoluindo. Isso não é garantia de resultado, mas gera uma perspectiva mais positiva diante de um trabalho surpreendente.

Mesmo com duas vitórias em dois jogos é preciso manter pés no chão e reiterar a necessidade de novos jogadores. Felipe Conceição melhorou o Guarani, mas ainda precisa de reforços.

O trabalho até aqui é bom. Felipe Conceição está ajudando. Agora a diretoria precisa fazer a parte dela para deixar o grupo mais equilibrado.

Foto de Israel Oliveira/Guarani FC