A vitória do Guarani por 5 a 2 diante do Operário no meio de semana levou moral ao grupo de jogadores, mas também responsabilidade. É assim que definiu a sensação o experiente zagueiro Carlão em entrevista coletiva.

“A gente precisa manter os pés no chão depois desse grande resultado e não se empolgar. Agora é trabalhar muito mais para o time suba mais de produção. O campeonato é muito equilibrado e com equipes parelhas”, disse o defensor.

Aos 35 anos, Carlão desembarcou no Brinco de Ouro depois de ser reserva na campanha do Mirassol no Paulistão, mas agradou ao técnico Daniel Paulista e deve ter sequência nos próximos jogos.

“Na minha carreira na Europa eu sempre tive uma boa sequência de jogos e não consegui isso à toa. Mas no Brasil realmente não consegui repetir isso por fatores extracampo. Mas não em apego a isso, continuo trabalhando e buscando essa sequência para atingir o bom nível de futebol”, completou.

O próximo compromisso do Bugre será na sexta-feira, diante do Náutico, no Brinco de Ouro. Carlão ressaltou o período longo de trabalho para a comissão técnica (serão 10 dias de diferença da partida contra o Operário até o jogo do Náutico).

“A gente já consegue enxergar muito do trabalho do Daniel (Paulista) no grupo, mas agora com tempo a gente vai ter mais da filosofia dele. Claro que isso depende também do entendimento e empenho de nós jogadores para alinhar com o professor. Mas acredito que o crescimento vem com a maturidade do trabalho dentro da competição”, encerrou.

Foto de Thomaz Marostegan/Guarani FC

Comente com seu Facebook