Cajá entra na Justiça contra a Ponte Preta e aumenta lista de problemas para o presidente

0
Ronaldão foi afastado no dia 29 de maio

Há quatro meses e meio no comando da Ponte Preta, o presidente José Armando Abdalla, segue com problemas para administrar o ambiente político do clube. Problemas com a Justiça, a perda de grande parte de sua base de apoio e as dívidas herdadas da gestão de Vanderlei Pereira são alguns dos empecilhos atuais.

O primeiro sinal importante de que a situação na Ponte Preta já não possui a mesma força política de outrora ocorreu na semana passada, quando os sócios entraram em conflito e cobraram explicações sobre a gestão anterior na reunião do Conselho Deliberativo para explicar o Orçamento de 2017 e os gastos da direção.

Um dos problemas mais comuns em 2018 são as ações trabalhistas de ex-jogadores. Segundo o Portal Só Dérbi, o meia Renato Cajá foi mais um a entrar na Justiça contra a Macaca cobrando direitos de imagem. Segundo ação da 9ª Vara Cível de Campinas, o jogador cobra R$ 60 mil referentes aos meses de novembro, dezembro e janeiro.

José Armando Abdalla tenta reaproximar os lados políticos da Ponte Preta, principalmente com a proximidade do Dérbi e a disputa da Série B. O mandatário segue negociando com novos patrocinadores para respirar financeiramente e conta com a classificação da equipe na Copa do Brasil contra o Náutico, nesta quarta-feira, para arrecadar R$ 2,4 milhões.