BATE PESADO: Junior Santos, o Berimbau

0

por carlos henrique

O tema de hoje é sobre Junior Santos e os atacantes da Ponte Preta.

Berimbau quando chegou contratado do Ituano fez uma partida contra o Náutico, pela Copa do Brasil, e arrancou do meio-campo, vencendo dois marcadores e teve total tranquilidade e categoria para tocar no canto do goleiro.

Estava trabalhando naquele jogo pela Rádio Bandeirantes e fiquei com a impressão que Junior Santos, além da força física e da rapidez, tinha o enfrentamento do goleiro como característica. O gol contra o Náutico foi de alta dificuldade.

Depois, conforme o tempo foi passando, a Ponte Preta sofreu com a lesão de alguns atacantes e falta de reforços, Junior Santos foi deslocado para a função de centroavante – principalmente por João Brigatti não ter outras opções.

A culpa não é do treinador.

Mas é o seguinte: a torcida perdeu a paciência com o jogador.

Junior Santos é jovem, pode vingar e a gente torce por isso. Mas neste momento, atuando como homem de frente e fora da posição, o rendimento é abaixo da linha da miséria. Ele tem uma dificuldade gigantesca para poder chutar para o gol.

Na última partida contra o Figueirense, fora de casa, ele foi protagonista de duas jogadas que chamaram atenção. No primeiro tempo ele foi dominar próximo a linha lateral e a bola saiu do campo. Depois, no segundo tempo, ele teve a oportunidade para estufar as redes do goleiro Dênis e pegou na orelha da bola.

Junior Santos precisa de um treinamento de fundamento muito grande. Ele virou profissional sem trabalho de base. Não teve treinamento especifico que todo atleta profissional precisa ter. Domínio, passe, precisão, aperfeiçoamento, como bate na bola e tudo mais.

A Ponte está precisando resolver os problemas dela com um centroavante que tropeça na bola. Essa é a realidade.

Eu tenho certeza que se o Brigatti tivesse qualquer outra opção, o Junior Santos não seria mais o titular.

De qualquer maneira, eu acho que para preservar o atleta ele deva ficar de fora da equipe. Mesmo porque existem atletas que estão no DM, como John Kleber e Cardoso, que estão prontos para voltar. Tem também a expectativa de Luis Fabiano que pode ser contratado, mas ainda não bateu o martelo.

A torcida perdeu a paciência com Junior Santos, mas Brigatti não tem tantas opções assim para resolver o problema. Que Cardoso e John Kleber voltem rapidamente porque nesses jogos tão equilibrados e decisivos a Ponte não pode se dar o luxo de ter um camisa 9 com tanta imprecisão como Junior Santos, o Berimbau.