Baixa produtividade do ataque pontepretano é chave para campanha irregular na Série B

0

A Ponte Preta não chega a estar ameaçada na parte de baixo da tabela depois da quinta rodada do Brasileiro da Série B. Mas, a equipe ainda não mostrou regularidade, principalmente nos jogos em casa, e o ataque alvinegro não consegue passar confiança ao torcedor.

Com apenas quatro gols em cinco partidas, a Macaca figura entre as cinco equipes com média inferior a um gol por jogo na Série B (Boa Esporte, Criciúma, Goiás e Londrina completam a lista). O número alvinegro ainda é engrossado pelos 3 gols anotados de uma só vez no dérbi campineiro. O time ainda balançou as redes em outra oportunidade na vitória sobre o Criciúma na segunda rodada.

A falta de gols também foi determinante para a eliminação da Macaca nas oitavas da Copa do Brasil. Em duas oportunidades (uma em Campinas e a outra no Rio de Janeiro), o atacante Felippe Cardoso esteve em ótimas condições e desperdiçou. Cardoso que já não vai as redes há quase um mês. O último gol dele foi na vitória diante do Criciúma em 21 de abril. No entanto, o atacante segue com a confiança do técnico Doriva, também pelo fato do atleta recompor e ajudar na marcação.

Os demais atacantes alvinegros também não andam passando por um momento muito feliz. A grande expectativa após o dérbi era em André Luís, autor de dois gols no clássico. No entanto, o atacante ficou sumido no jogo passado diante do Vila Nova e sequer teve boas oportunidades de finalização.

O atacante Junior Santos mostra vitalidade quando tem a oportunidade de atuar, mas só marcou um gol com a camisa alvinegra até agora (na vitória sobre o Náutico por 3 a zero pela quarta fase da Copa do Brasil). E o prata da casa Felipe Saraiva começou bem o ano, mas foi perdendo espaço e ultimamente tem vivido de lampejos de belas jogadas.

Uma parte da ineficiência ofensiva da Ponte se deve ao fato do time não ter encontrado boas alternativas para o meio campo. O time só têm Tiago Real e Murilo como meias de origem no elenco. O primeiro tem sofrido com desgaste físico e tem dificuldade para encontrar sequência e ritmo de jogo. O segundo estreou no início da Série B, se machucou e ainda não conseguiu encher os olhos de Doriva a ponto de ser titular.

Esta semana, há a expectativa que a diretoria anuncie reforços. A prioridade é de pelo menos um meia e um atacante. O nome para o ataque seria o de Luís Fabiano, mas o assunto só deve ‘esquentar’ novamente no Majestoso quando ele se recuperar, daqui mais ou menos um mês.