Aproveitamento de Lisca preocupa na reta final da série B

0
Lisca terá que melhorar aproveitamento para Guarani não correr risco de rebaixamento

O técnico Lisca está há quase um mês no comando do Guarani. Neste período, ele conseguiu fazer o Bugre encerrar um jejum de vitórias que durou 9 rodadas, retomou o bom clima no vestiário e deu um novo padrão de jogo ao time. No entanto, o aproveitamento do treinador é digno de times que lutam para não ser rebaixada.

ESPEL ELEVADORES

Em cinco partidas, foram duas derrotas, dois empates, uma vitória e apenas 33,3% de aproveitamento. Das equipes que hoje ocupam o Z-4, apenas o 17º colocado, o Luverdense, tem aproveitamento superior a este número.

Lisca foi contratado para manter o Bugre na série B em 2018. No início de outubro, quando chegou ao Brinco de Ouro, ele tinha 10 partidas para alcançar pelo menos os 45 pontos, número considerado ideal para escapar do descenso. Depois de fazer metade das partidas (5), o treinador tem conseguido manter o time fora da zona de rebaixamento. No entanto, se o treinador continuar com a mesma média de pontos somados, 5 em 5 jogos, o Bugre corre o risco de terminar a temporada na série C. Isso porque hoje a equipe tem 39 pontos. Se somar mais 5, chegará aos 44, número que não garante a permanência. Mas esta matemática ainda depende dos resultados dos adversários diretos.

Nos cinco jogos que tem para disputar, o Guarani tem 3 confrontos fora de casa contra Ceará, Londrina e Internacional e dois em casa diante de adversários que também lutam contra o descenso: CRB e Luverdense.

Comente com seu Facebook