Após protestos, Ponte blinda e tenta aproximar Longuine da torcida: ‘Trabalha 12h por dia’

0

por júlio nascimento

ESPEL ELEVADORES

O meia Rafael Longuine está no Moisés Lucarelli há dois meses, mas ainda não entrou em campo. Emprestado pelo Santos, o jogador segue se recuperando de uma lesão muscular na coxa direita que sofreu na pré-temporada e segue sem previsão de jogar – apesar da expectativa de ter o atleta à disposição na estreia da Série B.

Longuine foi alvo recentemente de uma manifestação dos torcedores da Macaca no Majestoso. Uma faixa com “aqui não é hotel, fora Longuine” chamou atenção dos dirigentes após eliminação na Copa do Brasil.

Agora, o clube tenta criar mecanismos de defesa e uma aproximação do atleta com a torcida. A estratégia é para amenizar a cobrança e pressão em cima do jogador antes da sua estreia. Nesta semana, através do site oficial, o departamento médico alvinegro se manifestou sobre a recuperação de Longuine.

“O principal agora é o recondicionamento físico, semana a semana. Realmente, como o Jorginho antecipo, ele não vai estar pronto para o primeiro jogo do Brasileiro, contra o Coritiba. Na semana passada ele já foi a campo fazer os primeiros trabalhos e nesta semana é trabalho em campo com bola, progressivo, e confirmando a resposta clínica que esperamos já começa a trabalhar com bola com o grupo no meio da semana, em transição. Ele trabalha mais de 12 horas por dia”, disse o médico Roberto Nishimura.

O próprio Longuine também falou ao clube sobre seu processo de recuperação. “Estou me sentindo bem, evoluindo e tomando muito cuidado em relação a tudo. Minha lesão não foi tão simples, mas estou progredindo muito bem. A semana passada foi a minha melhor semana e sigo neste esquema com muita dedicação, fazendo fortalecimento de manhã e de tarde e ainda um terceiro período no Mood e um pouco mais em casa. Enfim, estou fazendo tudo para voltar entrar em campo pela Ponte logo e já pude evoluir muito: agora é mais transição e ganhar força”, reiterou.

No ano passado, Longuine também não participou do primeiro trimestre pelo Santos e depois foi repassado por empréstimo ao Guarani. Na Série B foram 34 jogos e 10 gols marcados.

Comente com seu Facebook