O volante Índio foi uma das atrações no mercado de transferências após o término da Série B. O atleta trocou a Ponte Preta pelo Guarani e seguirá no futebol campineiro em 2021.

“Eu creio que é o momento de encarar um desafio desse tamanho e isso me motivou também. Eu gosto de desafios. Tenho certeza que foi a melhor escolha que poderia ter feito e encaro também como um recomeço sim”, admitiu em sua apresentação.

Apesar de refutar que sua passagem pela Ponte tenha sido negativa, Índio quer recuperar a confiança no Brinco de Ouro.

“Eu não vejo como uma passagem sem sucesso. Nas oportunidades que tive consegui fazer um papel bem feito e joguei a maioria dos jogos. Estava fazendo um bom campeonato individual antes da pandemia e isso acabou mudando depois, mas agora é passado e estou focado no Guarani”, completou.

Índio terá uma forte concorrência no setor com Bruno Silva, Marcelo, Rodrigo Andrade, Pedro Acorsi, Tony e ourtas opções. O volante aposta na versatilidade para adquirir vantagem em relação aos companheiros.

“Independente do esquema de jogo que será escolhido pelo professor eu buscarei me adaptar. No meu último clube atuei como primeiro volante, depois como segundo volante e em outros momentos da carreira até joguei como zagueiro. A minha preferência é para atuar como segundo volante, mas estarei disposto e vou buscar meu espaço”, completou.

Foto: Comunicação/Guarani FC

Comente com seu Facebook