O período de paralisação fez o Guarani passar por uma reformulação no elenco pensando na readequação financeira. Foram cinco jogadores desligados do elenco nos últimos 80 dias.

O zagueiro Vitor Mendes e o meia Bady foram os primeiros que não renovaram com o Bugre após a partida contra a Ponte Preta no dérbi 196. “Nós fizemos uma reunião com o Conselho de Administração e decidimos pela não renovação destes dois jogadores iniciando o processo de reformulação”, explicou Ricardo Moisés em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Depois foi a vez do meia-atacante Juninho, emprestado pelo Sport, ser devolvido ao time pernambucano. “A saída do Juninho foi realizada para enxugar o elenco e dar sequência ao processo de readequação das nossas finanças”, reiterou o dirigente bugrino.

O lateral Thallyson e o atacante Todinho negociaram com o clube até o início desta semana, mas também não entraram em acordo e deixaram o Brinco de Ouro. “Fomos surpreendidos pelo empresário dos atletas com o Thallyson acertando com um time da Europa enquanto Todinho não respondeu a nossa proposta no prazo estabelecido”, continuou Moisés.

O presidente do Guarani confirmou que “uma ou duas saídas ainda podem ocorrer” nos próximos dias e a reformulação ainda será debatida entre o Conselho de Administração e departamento de futebol.

Ricardo Moisés negou que Ricardinho, que tem contrato longo e não está sendo aproveitado por Thiago Carpini, seja uma das possibilidades de saída. A reportagem, entretanto, apurou que a diretoria tem desgastado o relacionamento com o atleta.

Responsável pelo gol do acesso na Série A2 em 2018, Ricardinho permaneceu como titular até meados de 2019 e perdeu seu espaço com Thiago Carpini. Atrapalhado também pelas lesões, voltou a ser aproveitado neste ano, mas ainda não é uma das prioridades da comissão técnica.

Após o dérbi 196, em entrevista à RB, Carpini foi questionado se tinha algum problema pessoal com Ricardinho – como especulavam nos bastidores – e negou. “O Ricardinho é um grande amigo e profissional, mas iniciou a temporada depois e precisou esperar a oportunidade dele. Ele está ciente da importância dele e está trabalhando muito bem. Ele foi relacionado nos últimos jogos e está inserido no planejamento. É um grande profissional e terá oportunidade em breve”, disse o treinador na época.

Após a saída de cinco jogadores e não descartando novas, o Guarani segue no mercado em busca de peças de reposição. A prioridade é encontrar um novo atacante para substituir a vaga deixada por Júnior Todinho.

Reportagem de Júlio Nascimento | Foto de David Oliveira (Guarani FC)

Comente com seu Facebook