Análise: Guarani segura empate fora mas precisa jogar mais para ficar com acesso

0

O Guarani não fez uma grande apresentação no primeiro jogo da semifinal da Série A2 do Campeonato Paulista. O Bugre encontrou um XV de Piracicaba aplicado, que teve mais pose de bola e maior número de chances de gols. A situação do jogo deixou os alviverdes satisfeitos com o resultado e com a possibilidade de trazer a decisão em aberto para a próxima quarta (04/04) em Campinas. No entanto, o Guarani vai precisar aprimorar alguns pontos importantes para a partida no Brinco de Ouro para garantir presença na primeira divisão do Estado em 2019. Listamos 4 fatores que não deram certo em Piracicaba e que podem melhorar na decisiva partida de quarta:

  1. Rondinelly mais presente: com ótimos passes e precisão na bola parada, o camisa 16 do Bugre foi determinante em algumas vitórias do time durante a primeira fase da Série A2. No entanto, o jogador ficou ‘sumido’ nos primeiros 90 minutos da decisão. Rondinelly não teve sequer uma chance e as cobranças de faltas e escanteio não surtiram efeito.
  2. ‘Cabeça fria’ do setor defensivo: No jogo do último sábado (31/03) em Piracicaba, dois jogadores do quarteto defensivo do Guarani correram o risco de serem expulsos: Marcílio exagerou nas faltas dignas de cartões amarelos e correu o risco de ir embora mais cedo, mas o árbitro Vinícius Gonçalves Araújo ‘aliviou’ a situação do lateral-esquerdo; o zagueiro Fernando Lombardi fez falta violenta quando Everton no segundo tempo quando o atacante tentava puxar o contra ataque, num lance que dependeu da interpretação do árbitro (ele só ficou com o cartão amarelo). Um jogador a menos num confronto tão disputado poderia ter feito a diferença a favor do XV. Fica a lição para os alviverdes não cometerem os mesmos erros no jogo da volta.
  3. Bruno Mendes longe da área: A principal referência ofensiva do Guarani esteve longe de uma boa atuação. O atacante, por diversas vezes, ficou longe demais da grande área adversária e tentou armar jogadas, mas acabou longe do gol e também distante de boas oportunidades para abrir o placar.
  4. Nazário anulado: O meia Bruno Nazário era outro ‘desafogo’alviverde no ataque. Mas o jogador sofreu uma cotovelada logo no início do jogo e foi muitas vezes duramente parado com faltas. A expectativa é que o meia consiga mais espaços no Brinco de Ouro.

Comente com seu Facebook