Após a vitória no dérbi 200, o Guarani quer manter o embalo e viaja para Belém do Pará para enfrentar o Remo nesta terça-feira, às 21h30, no Baenão, pela sexta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Mas jogar em território paraense contra o Remo não é uma tarefa fácil para o Guarani.

São seis jogos com apenas uma vitória do time campineiro contra duas do Remo e outros dois empates. O adversário é conhecido como pedra no sapato e não costuma facilitar para os bugrinos. Foram quatro vitórias do Guarani, quatro empates e três derrotas em 11 jogos realizados desde 1975.

O começo de temporada do Remo na Série B é de irregularidade. Foram quatro jogos disputados – já que a partida contra o Avaí foi adiada -, com uma vitória, uma derrota e dois empates. A equipe ocupa a 14ª colocação com cinco pontos.

O comandante do Remo é um treinador conhecido. Paulo Bonamigo, de 60 anos, enfrentou o Bugre em diversas vezes. No território paulista comandou times como Palmeiras, Ponte Preta e Portuguesa. Ele está na terceira passagem pelo Remo e conseguiu o acesso pelo clube com direito a vitória diante do rival Paysandu.

Bonamigo vai enfrentar um grande problema nesta terça-feira: o alto número de desfalques. Rafael Jansen, Wellington Silva, Marlon e Sueliton estão em recuperação de lesão, enquanto que Uchôa recebeu o terceiro cartão amarelo.

O provável Remo para enfrentar o Bugre tem Vinicius; Thiago Ennes, Romércio, Kevem e Igor Fernandes; Vinicius Kiss, Lucas Siqueira e Rafinha; Jefferson, Dioguinho e Renan Gorne.

Foto de Samara Miranda/ascom Remo

Comente com seu Facebook