Advogado explica novo leilão de terreno do Guarani na Rodovia dos Bandeirantes

0

por júlio nascimento

O torcedor bugrino voltará a acompanhar notícias do extracampo nas próximas semanas. O clube foi notificado que o terreno na Rodovia dos Bandeirantes irá para um novo leilão no próximo dia 18 de setembro.

Não será a primeira vez que o terreno irá para um processo de leilão. Uma dívida de R$ 3,2 milhões com o escritório Empreendimentos Martin e Mafia, que agenciava jogadores no início dos anos 2000, foi o motivo da penhora e do novo leilão.

Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes de Campinas, o advogado João Mafia explicou o processo e garantiu que tentou acordos com o Guarani desde 2005, mas não foi atendido. “Esse crédito existe desde 2005 e o leilão não é referente apenas a nós. Existem outros credores e outros processos foram migrados para acompanhar. Neste período tívemos inúmeras reuniões com o Guarani, mas nossos interesses não foram atendidos”, explicou.

A principal constatação do Guarani está em relação ao valor do leilão. De acordo com o Balanço Patrimonial do clube, o terreno tem valor de R$ 23 milhões. Após avaliação de um perito da Vara Cível o preço do terreno ficou fixado em R$ 8 milhões. “Temos que ressaltar que esse imóvel já teve uma desapropriação por parte dele pela Rota das Bandeiras. O valor foi arbitrado por um juiz. Esse imóvel já foi a leilão, mas o leilão foi suspenso, acho que não é um terreno que tenha problemas para que algum interessado participe do leilão, é um imóvel que eu acho muito interessante, mas não cabe a mim fazer qualquer juízo de valor em relação a isso”, disse Mafia.

O terreno foi cogitado pelo próprio Guarani para empreendimentos futuros e até estudado como localização para uma futura Arena, mas o problema central é que 80% da área está em zoneamento rural e de preservação ambiental.