O novo tropeço da Ponte Preta para adversários diretos do G4 da Série B deixou o sonho do acesso para a próxima temporada.

Baseado nas mínimas chances matemáticas, o técnico Fábio Moreno evita jogar a toalha, mas admite que o departamento de futebol já começa a planejar também os próximos campeonatos.

“A gente está sempre buscando planejar a próxima temporada por conta da pandemia também. Uma coisa não exclui a outra. Eu procuro sempre falar que não penso em acesso porque são muitos concorrentes e a gente deixou de somar pontos importantes. É muito difícil você reverter esse quadro faltando poucas partidas. Então eu procuro sempre focar na partida”, explicou o comandante da Macaca.

Com a equipe distante do G4, Moreno garantiu que pretende continuar observando mais jogadores e que o elenco vai entrar o máximo do potencial na fase derradeira da Série B.

“Independente da sequência da tabela e que do que o campeonato vai mostrar na reta final, a gente tem uma competição com nós mesmos e com essa luta para melhorar. É do caráter dos jogadores entregar sempre o melhor e não abaixar a cabeça independente do acesso ter se tornado mais difícil”, afirmou.

Fábio Moreno também foi questionado sobre a questão dos vencimentos atrasados. A diretoria está devendo três meses de direito de imagem para os atletas, além de direitos como férias, décimo terceiro e premiações por vitórias.

“Esse é um assunto que a diretoria está tratando sempre de forma clara e transparente. A Ponte Preta não tem o privilégio de passar por esses problemas sozinha. A maioria dos clubes do futebol brasileiro também está sofrendo. A gente busca caminhar juntos, conversando e apoiando uns aos outros. A diretoria está fazendo o seu esforço para resolver os problemas e os jogadores também”, finalizou.

Comente com seu Facebook