A Ponte Preta enfrenta o Goiás nesta sexta-feira, às 20h, no Moisés Lucarelli, em duelo válido pela 14ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. A partida terá a transmissão da Rádio Bandeirantes de Campinas.

RETROSPECTO EMPATADO
Será o 25º confronto entre Macaca e Esmeraldino na história. Os confrontos começaram na década de 80 e se destacaram pelo grande equilíbrio: foram 10 vitórias para cada lado e 4 empates. A Ponte Preta, entretanto, não perde para o Goiás há seis anos. Neste período foram apenas quatro jogos com duas vitórias e dois empates. O último jogo ocorreu no segundo turno da Série B de 2018, em Goiânia, terminando 2 a 2.

200 JOGOS
A partida desta sexta-feira é especial para Gilson Kleina. Pressionado diante dos resultados ruins, o comandante da Macaca alcança a marca de 200 jogos. Nenhum treinador conseguiu tal feito nos últimos 40 anos. Kleina está na quarta posição entre os treinadores que mais dirigiram o clube atrás de Cilinho (345), Seu Nico (260) e Zé Duarte (245).

ESTREIA DE MARCELO CABO
Se Gilson Kleina vive momento difícil no cargo técnico da Macaca, o Goiás estreia novo comandante: Marcelo Cabo. Após comandar o Vasco da Gama no início da competição, Cabo foi desligado do time carioca e contratado pelo Esmeraldino para substituir Pintado. Ele está em sua sexta participação de Série B tendo conquistado um título com o Atlético-GO e outros dois acessos, sendo um vice-campeonato com o CSA.

JEJUM E Z4
A Ponte Preta não vence há cinco jogos. Desde a vitória contra o CSA, única na Série B, foram três empates e duas derrotas para o time de Gilson Kleina. Com nove pontos, a equipe campineira está na vice-lanterna e precisa de uma combinação de resultados para deixar a zona de rebaixamento ainda nesta rodada.

G4 E AUSÊNCIA DE APODI
Já o Goiás está na quarta colocação da Bezona com 23 pontos e precisa da vitória para continuar no grupo de acesso. O técnico Marcelo Cabo não contará para o jogo desta sexta-feira com a presença de Apodi. O lateral entrou nas graças da torcida pontepretana e deixou o Moisés Lucarelli no início da competição.

PLATAFORMA TÁTICA
A tendência na Ponte Preta é de sequência no estilo de jogo de Gilson Kleina, mas apostando em jogadores diferentes. O sistema defensivo deve seguir sendo formado por uma linha de quatro jogadores com Felipe, Fábio Sanches, Cleylton e Rafael Santos, mas com André Luiz na contenção e aparecendo na frente da defesa para combate com o articulador do Goiás e para distribuição da primeira bola. Sem Dawhan, Locatelli assumiu a vaga de titular para segundo volante, mas tem a concorrência de Lucas Cândido. No ataque, a chance de Rodrigão voltar ao time titular e jogar como referência é grande. O camisa 99 deve ser auxiliado por Moisés e Richard pelos lados.

Em sua apresentação, Marcelo Cabo indiciou que não deve realizar grandes mudanças no padrão tático do Goiás e vai dar sequência ao trabalho de Pintado. O adversário da Macaca aposta na mobilidade ofensiva principalmente do meia Elvis, principal articulador. Seguindo uma tendência vista principalmente na Eurocopa, o Goiás gosta de atacar saindo do 4-4-2 e indo para o 3-4-3 com Caio Vinicius, principal volante, recuando com os zagueiros, justamente para dar liberdade aos laterais. Apodi vinha se destacando pelo lado direito, mas está ausente do jogo desta sexta-feira e abre lugar para Dieguinho, mais discreto nas descidas.

A principal estratégia do Goiás é rodar a bola entre os lados buscando uma brecha no sistema defensivo para apostar na velocidade dos jogadores de frente. A equipe também é ativa na saída de bola, mesmo em jogos fora de casa, dando liberdade para os atacantes pressionarem os zagueiros adversários. Já defensivamente a equipe se mantém no 4-4-2 em linha e costuma parar jogadas com falta para dificultar a criação do adversário. No entanto, o Esmeraldino apresenta dificuldade contra times velozes e acaba deixando brechas principalmente nos setores centralizados. A lentidão dos zagueiros também é ponto negativo.

PONTE PRETA
Formação: 4-3-3
Variação: 4-2-3-1
Provável titular: Ivan Quaresma; Felipe Albuquerque, Fábio Sanches, Cleylton e Rafael Santos; André Luiz, Lucas Cândido e Camiloo; Richard, Moisés e Rodrigão
Destaque: Moisés
Principal desfalque: Niltinho
Campanha: 9 pontos em 13 jogos (23% de aproveitamento)

GOIÁS
Formação: 4-4-2
Variação: 3-4-3, 4-2-3-1
Provável titular: Tadeu; Dieguinho, David Duarte, Reynaldo e Artur; Caio Vinicius, Breno, Rezende e Élvis; Alef Manga e Nicolas
Destaque: Élvis
Principal desfalque: Apodi
Campanha: 23 pontos em 13 jogos (59% de aproveitamento)

Foto de Diego Almeida/Pontepress

Comente com seu Facebook