Umberto confirma força máxima e sonha: “matematicamente ainda há possibilidade”

0
Treinador do Guarani não deve escalar atletas para “experiências” para a próxima temporada. Foto: Letícia Martins – Guarani Press

O técnico Umberto Louzer teve pouco tempo de trabalho desde a partida da última terça até o jogo deste sábado contra o Paysandu. O treinador teve apenas um trabalho efetivo com bola para tentar buscar a melhor formação.

NA TELA DA BAND

Sem contar com atacante Bruno Mendes e o meia Jefferson Nem, entregues ao departamento médico, Louzer ainda não sabe se o meia Matheus Anjos terá condições de iniciar a partida (ele sente uma lesão no tornozelo). O treinador também rechaçou a possibilidade de escalar um time alternativo para avaliar possíveis renovações ou dispensas. “Eu vou buscar sempre colocar força máxima.”

A única baixa por suspensão é do zagueiro Fabrício que recebeu o terceiro cartão amarelo; Ferreira deve ser o escolhido. Ainda sem confirmar o time titular, a tendência é que o Bugre entre em campo com Agenor, Kevin, Philipe Maia, Ferreira e Romário; William Oliveira, Ricardinho e Denner; Matheus Anjos e Rafael Longuine e Gabriel Poveda

Apesar das mínimas possibilidades de conquistar uma vaga na Série a do ano que vem, o treinador alviverde se mostra motivado para o confronto deste sábado: “nós representamos uma grande equipe e matematicamente ainda temos possibilidade, enquanto tiver chance e números para buscar, você tem que trabalhar em função disso.”

Para Umberto, a maior motivação de todos os atletas é o fato deles fazerem o tem que mais gostam (jogar futebol) e representar bem um clube de tradição e camisa como o Guarani. “Eu carrego sempre isso comigo, de fazer o meu melhor. Como atleta eu também tinha este comportamento, hoje como treinador eu procuro fazer sempre o meu máximo e evoluir a cada dia”.

Comente com seu Facebook