Longuine mantém fase ruim, e Mendes vira aposta do Guarani para alavancar rendimento ofensivo

0
Bruno Mendes treina finalização sendo observado por Erik e Longuine (Créditos: Letícia Martins/Guarani FC)

por júlio nascimento

NA TELA DA BAND

A partida contra o Avaí ganhou conotação de decisão para o Guarani. O Bugre precisa vencer para continuar colocado no G4 e qualquer resultado contrário pode afastar o time definitivamente da briga pelo acesso. E, por isso, o técnico Umberto Louzer precisa resolver a queda ofensiva do time nos últimos jogos.

O Guarani marcou quatro gols nos últimos sete jogos, média de 0,57. O número é bem inferior ao aproveitamento da equipe na Série B: são 37 gols marcados em 30 jogos – média de 1,2 gol por jogo.

Nos últimos sete jogos, o Bugre não marcou mais de um gol em nenhuma partida. Venceu apenas os duelos contra Juventude e CSA com gols marcados por Bruno Mendes. E o camisa 9 é a principal aposta de Louzer para a partida contra o Avaí. Responsável por 15 dos 73 gols do time em 2018 (20%), Mendes não participou do jogo contra o São Bento e volta de suspensão diante dos catarinenses.

A participação do jogador é ainda mais importante pela fase de Rafael Longuine. O camisa 10 completou exatos dez jogos sem balançar as redes e tem influência direta no baixo aproveitamento ofensivo do Guarani nos últimos jogos. Com oito gols marcados na Série B ele segue como artilheiro seguido por Mendes, que tem seis.

O jejum de outros jogadores também preocupa a comissão técnica: Matheus Oliveira não marca desde o dia 18 de agosto, na partida contra o Sampaio Corrêa, pela 21ª rodada. Bruno Xavier também completou dois meses sem balançar as redes enquanto Jefferson Nem não marcou com a camisa bugrina.

Comente com seu Facebook