Empresas interessada na cogestão do Guarani ainda vão analisar contratos para parceria

0

O conselho deliberativo do Guarani recebeu os contratos das duas empresas interessadas em gerir o departamento de futebol do clube (Asa/Magnum e Traffic/Elenko/Nene Zini). No entanto, os documentos que existem hoje são baseados nas apresentações feitas pelas empresas nos dias 30 e 31 de outubro. Falta o retorno dos contratos aos empresários interessados para que sejam feitas correções ou apontamentos. Só depois disso, será possível levar as propostas para análise.

NA TELA DA BAND

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o advogado e membro da junta jurídica que analisa o processo, Marcelo Dias, afirmou que o encaminhamento destas minutas foi feito ao presidente Palmeron Mendes Filho: “nós da junta jurídica elaboramos os contratos sob as mesmas cláusulas de defesa dos interesses do Guarani, (…) essas minutas foram encaminhas para parceiros e mesa do conselho deliberativo e não a todos os membros (…) Estes parceiros têm prazo para análise e verificar se as cláusulas correspondem aquilo que pretendem oferecer ao guarani.”

As minutas podem seguir para o conselho deliberativo, mas existe a possibilidade dos investidores fazerem alterações e isso pode atrasar ainda mais o processo. Mas Dias preferiu não estipular prazos para que seja agendada a data da assembleia em que será votada por uma das parceiras ou até mesmo para que a diretoria do Guarani continue gerindo o futebol da mesma maneira que funciona hoje. “Vai depender muito do tempo dos investidores … nós estamos tentando reuniões com a máxima brevidade … eu espero que até o final da próxima semana nós consigamos fazer as reuniões com os parceiros e concluamos as tratativas”.

 

“A nossa função é criar um instrumento que defenda o que o Guarani quer. Mas o que o Guarani quer? Isso depende da assembleia de sócios,” disse o advogado.

 

Comente com seu Facebook