Danilo Barcelos credita vitória a Gilson Kleina e admite 1º tempo abaixo: ‘Estávamos ansiosos e pressionados’

0

O lateral-esquerdo Danilo Barcelos foi um dos reflexos da atuação da Ponte Preta contra o CRB. O jogador foi um dos mais cobrados após um primeiro tempo abaixo, mas contribuiu na etapa final com uma assistência para André Luís sacramentar a vitória por 1 a 0 no Majestoso e quebrar a sequência de oito jogos sem triunfos da Macaca.

NA TELA DA BAND

“Nós entramos nervosos pela sequência negativa. O nosso torcedor estava ansioso e isso é transmitido para o campo. O Gilson (Kleina) acalmou o time no vestiário e voltamos mais ligados no segundo tempo. A facilidade do treinador de conhecer o ambiente e o clube ajuda. A vitória limpa muita coisa e nos dá uma semana tranquila”, explicou Barcelos.

O lateral optou por não realizar grandes projeções sobre a sequência da Ponte na Série B. Com 40 pontos e na metade da tabela, a Macaca ainda tem possibilidades matemáticas de acesso. “Toda vitória nos dá um novo ânimo para o restante do campeonato. A gente tem vida e acredita até o último instante. Não é blablabla, mas é porque tudo pode acontecer no futebol. Acreditamos em uma reviravolta da Ponte para quem sabe subir à primeira divisão”, explicou.

Barcelos garantiu que não tem preferência sobre posicionamento na escalação. O jogador era utilizado em uma linha mais avançada com Eduardo Baptista no ano passado e com João Brigatti, mas voltou para a função de lateral com Chamusca e Kleina. “Depende muito do jogo, mas eu vou jogar onde ele precisar. As coisas não aconteceram bem como atacante porque os gols não saíram, mas com o Gilson eu sempre trabalhei de lateral. Estarei pronto para ajudar o máximo possível onde for escalado na reta final”, disse o atleta.

O próximo compromisso da Ponte Preta será contra o CSA, time postulante ao título da competição. A Macaca terá a semana livre para treinar e preparar o time. Barcelos acredita que é uma oportunidade para aperfeiçoar a bola parada e tornar o fundamento em uma arma na reta final. “Bola parada é treino, mas na semana passada o Kleina não teve tempo para isso. O gol do André Luís foi na base da conversa. Vamos aproveitar essa semana lvire para discutir nossos erros e treinar mais da bola parada também”, finalizou.

 

 

Comente com seu Facebook