2008: Ponte volta a disputar uma Final de Paulistão

0

A diretoria da Ponte Preta confiou em Sérgio Guedes como treinador e a José Luís Carbone como coordenador de futebol para a campanha do Paulistão 2008.

NA TELA DA BAND

O elenco foi montado com uma mescla de jovens promessas, como o volante Elias e o meia Renato Cajá e a experiência do zagueiro César.

A campanha surpreendeu desde o início do estadual. A Macaca emendou quatro vitórias consecutivas nas primeiras rodadas.

Na época, vinte times disputavam o título. A fórmula de disputa da primeira fase era em pontos corridos, todos os times se enfrentavam em turno único. Ao final, a Ponte se classificou para as semifinais em quarto lugar e tinha pela frente a melhor campanha da primeira fase: o surpreendente time do Guaratinguetá.

No primeiro jogo do mata-mata, a Macaca recebeu o time do Vale do Paraíba no Majestoso e venceu por um a zero, gol de Eduardo Arroz.

Na volta, a Macaca foi até Guaratinguetá e as duas equipes protagonizaram um jogo cheio de emoção. Gás de pimenta dentro e fora do estádio por causa das brigas entre torcedores e policiais e, dentro de campo, os alvinegros carimbaram a passagem para a final com uma vitória de virada por dois a um e Aranha fez uma das partidas mais importantes com a camisa da Ponte (defendeu um pênalti).

O problema é que os pontepretanos chegaram com desfalques para a decisão do título paulista de 2008 e tinham pela frente o Palmeiras, que não levantava o troféu de campeão do Estado há quase 12 anos.

O técnico Sérgio Guedes não pode contar com o meia Renato Cajá, com o zagueiro César e com o volante Elias na primeira partida da decisão, no estádio Moisés Lucarelli. Mesmo em casa, a Ponte não conseguiu superar o Palmeiras, foi derrotada por um a zero com gol de Kléber aos 20 minutos do primeiro tempo e calou os mais de 19 mil torcedores que lotaram o Majestoso.

Na volta, no antigo Palestra Itália, a Macaca tinha o time completo, mas sentiu a pressão palmeirense, foi goleada por cinco a zero, na maior vantagem de um time numa decisão da primeira divisão do Paulista na histórica do campeonato até então.

A Ponte ficava com mais um vice-campeonato Paulista pela quinta vez em sua história.

FINAL PAULISTÃO 2008

PALMEIRAS 5 X 0 PONTE PRETA

Estádio: Palestra Itália, em São Paulo (SP)

Público: 27.927 pagantes

Renda: R$ 1.433.350,00

Árbitro: Cléber Welington Abade

Auxiliares: Émerson Augusto de Carvalho e Vicente Romano Neto

Cartões amarelos: César (PP); Alex Mineiro, Pierre, Leandro, Kléber, Gustavo e Lenny (P); Cartão vermelho: Deda e Diego Souza

Gols: Ricardo Conceição (contra), aos 19, e Alex Mineiro aos 33 minutos do primeiro tempo; Valdivia, aos 27,e Alex Mineiro, aos 30 e aos 32 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Marcos (Diego Cavalieri), Élder Granja, Gustavo, Henrique, Leandro, Pierre, Martinez, Diego Souza, Valdivia, Alex Mineiro (Lenny) e Kléber (Denílson). Técnico: Vanderlei Luxemurgo

PONTE PRETA: Aranha, Eduardo Arroz, César, João Paulo, Vicente, Deda, Ricardo Conceição, Elias (Giuliano), Renato, Luís Ricardo e Leandro (Wanderley). Técnico: Sérgio Guedes

Comente com seu Facebook